Aquarismo para iniciantes em 9 perguntas e respostas




1) Quais tipos de aquários são indicados aos iniciantes?

O mais importante para qualquer iniciante, é saber que quanto maior o aquário, melhor e mais fácil será cuidar deles. É
um grande erro comprar como primeiro aquário um aquários pequenos como, por exemplo, com 10 litros. A probabilidade desses aquários
funcionarem é mínima. Somente
aquaristas muito experientes conseguem manter aquários tão pequenos.
O motivo é que a pouca quantidade de água é sujeita a alterações bruscas, de acordo com o que o aquarista fizer. Por
exemplo, se a pessoa der um pouco a mais de comida, o efeito desse alimento excessivo em 10 litros é muito pior que em
100. O excedente de comida diluído em 10 litros é muito mais concentrado que em 100. E normalmente o aquarista
novato tende a exagerar um pouco na quantidade de peixes, daí é que surgem os problemas e é daí que surge a lenda que
peixe morre fácil ou que dá trabalho cuidar de um aquário. Na verdade, aquários dão menos trabalho que um passarinho
em uma gaiola. Basta fazer a coisa certa, começando pelo tamanho do aquário que não deve ser menor que 30 – 40 litros
para um iniciante.


2) Sobre os elementos decorativos, quais são as opções e quais os mais indicados?

Qualquer elemento decorativo encontrado em lojas de aquários, destinados a esse fim são indicados. Depende apenas do
gosto de cada um. Jamais devem ser colocadas conchas, madeiras ou qualquer objeto encontrado em praias ou beiras de
lagos ou rio, pois pode haver alteração de pH, dureza ou mesmo uma contaminação.


3) Sobre o equipamento técnico, o que não pode faltar em um aquário?

Para montar um aquário simples, basta ter um aquário (caixa de vidro com capacidade para mais de 30 litros), 3cm
cascalho neutro (de preferência), decoração (plantas artificiais, enfeites, etc...), iluminação (de preferência fluorescente –
pode ser power compact também), um aquecedor ou termostato (é um aparelho que vem com aquecedor e controlador de
temperatura), termômetro, testes de pH e amônia (pelomenos), um AquaSafe (condicionador de água que elimina o cloro,
metais pesados e protege a mucosa natural dos peixes) e o principal: Um filtro externo. O filtro externo é um aparelho que
puxa a água do aquário e faz com que passe 24 horas por dia por um refil composto de perlon (um tipo de lã acrílica) e
carvão ativado. Com isso, a sujeira fica retida nesse refil que deve ser lavado a cada 15 dias e trocado a cada 30. Quando
lavamos ou trocamos o refil, realizamos o que chamamos de filtragem mecânica. O carvão ativado, contido no refil, por
método de adsorção, remove da água tonalidades amareladas e cheiros entre outros poluentes. Essa é a filtragem química.
E, por fim, a mais importante, a filtragem biológica, é feita por bactérias que se reproduzem por todo o aquário e que usam
o oxigênio produzido pela movimentação do filtro externo.
Existe um outro tipo de filtragem biológica mais popular e comum que são os filtros de fundo, mas estes, embora
funcionem, são métodos ultrapassados e limitados. Se usar um filtro externo, não precisa mais nenhum tipo de filtro. A
única coisa que se deve fazer ao comprar o filtro é verificar na caixa a capacidade do mesmo. De nada adianta colocar em
um aquário de 100 litros um filtro com capacidade para 38.


4) Sobre a água, quais são as orientações quanto ao tratamento, temperatura, pH, enchimento do aquário, etc?

Existem vários fatores químicos que podem ser analisados por um aquarista. Eu destacaria o teste de pH. Para um aquário
comunitário, deve-se manter um pH neutro. Existem alguns tipos de peixe que necessitam condições mais específicas.
Esses devem ser evitados pelo iniciante. Quando este tiver uma noção melhor e puder pesquisar mais sobre essas
exigências mais específicas, tudo bem. As espécies a serem evitadas por iniciantes, na minha opinião: Discos, Neons,
Ciclídeos Africanos. Outro teste fundamental é o de Amônia. Poucos sabem, mas 90% das mortes de peixes em aquários
são diretamente ligadas a esse problema, causado fundamentalmente pela colocação precipitada de peixes e em quantidade
exagerada, excesso de alimento e/ou alimento de má qualidade.
Os equipamentos colocados no aquário, enche-se com água de torneira, coloca-se o AquaSafe, liga-se o filtro externo na
tomada e pronto. O Aquário está montado e funcionando. Espera-se 30 dias para colocar os primeiros 2 peixes, e uma
semana de intervalo para a colocação de 2 em 2 peixes. Isto é FUNDAMENTAL. O maior erro cometido pelos aquaristas
e por lojistas desavisados é que monta-se o aquário e os peixes são colocados, se não no mesmo dia, com uma semana de
prazo, e o pior, normalmente 10, 15 peixes são colocados de uma vez. Com isso, níveis tóxicos de amônia irão prejudicar
muito a saúde do aquário senão matando todos os seus habitantes. A paciência no começo contribui em 90% para o
sucesso de um aquarista.


5) Sobre a limpeza, como se deve proceder?

A cada 30 dias ou menos, deve-se sifonar (aspirar com um aparelho específico chamado sifão) o fundo do aquário,
jogando 30% da água fora. Completa-se sempre lentamente, com água de torneira, jogando-se antes, a dose
correspondente do AquaSafe para eliminar os perigos dessa água. Nunca use água mineral. Os vidros devem ser limpos a
cada 15 dias com um limpador magnético e pronto. Mais nada. Por isso que eu digo que aquários só dão trabalho para
quem não sabe cuidar.
Problemas podem acontecer quando se coloca mais peixes que o recomendado, quando se alimenta de forma errada ou
com comida de má qualidade. Afora isso, o aquário irá funcionar bem.


6) Sobre os peixes, quais são as melhores escolhas para os iniciantes? Depois da compra, quais os cuidados para
colocá-los na água?


É recomendado Tetras e Barbus para iniciantes e também como os primeiros peixes a serem colocados no aquário.
Kinguios também são boas opções. São bonitos, decorativos e resistentes, MAS, sujam um pouco mais o aquário por
possuírem um sistema digestivo diferenciado. Precisam, por esse motivo, de alimento especial (recomendo TetraFin) e de
mais água por habitante. Enquanto que os peixes tropicais podem ser colocados na proporção de 1cm de peixe por litro de
água, Kinguios devem ser colocados na proporção de 1cm de peixe para cada 4 litros de água.
Não misture Kinguios com outros peixes Tropicais. Eles possuem características e necessidades diferentes, por justamente
não serem tropicais. Seria como misturar penguins e camelos em uma mesma jaula no zoológico.
Os Espadas, Platys e Molinésias são interessantes também, mas um pouco mais sensíveis que os demais. Requerem pH
alto, água dura e muito limpa.
Ao trazer os peixes para casa, coloque o saquinho boiando no aquário por 5 minutos. Abra o saquinho e deixe entrar um
pouco de água (1/2 copo). Repita a operação mais 2 vezes. Com a rede, pegue delicadamente os peixes e solte-os no
aquário sem usar a água em que vieram que pode estar contaminada com amônia, ou mesmo com algum medicamento
usado pelo lojista.


7) Como deve ser a alimentação? Horários, quantidade, tipos?

Até 3 vezes ao dia, mas com muito cuidado e critério. Em primeiro lugar, a qualidade é fundamental. Para se ter uma
idéia, alguns alimentos são realmente baratos, mas possuem um índice de digestibilidade de 40 - 50%. Outros alimentos
importados, geralmente um pouco mais caros, possuem digestibilidade de 97% em média, ou seja, mais que o dobro. Em
aquarismo isso é fundamental, pois o que os peixes não comem, ficam na água, poluindo o ambiente. Portanto, com um
alimento de qualidade, usa-se ½ da quantidade comparando-se com marcas inferiores, e conseguem-se resultados
infinitamente superiores. Recomendo alimentos da marca Tropical ou Tetra.
Independentemente da quantidade de peixes que possui, para começar a alimentas, jogue 3 a 5 flocos na água do aquário.
Espere que comam quase tudo. Quando estiver acabando, jogue a mesma quantidade, e repita isso por mais 4, 5 vezes, até
perceber que o ímpeto de pegar o alimento diminuiu. Pode fazer isso até 3 vezes ao dia com intervalo de algumas horas
entre as alimentações.
Alguns peixes ficam no fundo, e perdem para outros que além de tudo, são mais velozes. Para isso, existem alimentos que
afundam justamente para esses tipos de peixe. Recomendo TetraMin Waffers nesses casos.
Alguns suplementos são fundamentais. Dietas vegetais, por exemplo, devem ser usadas 2 a 3 vezes por semana para variar
o menu. Recomendo Tetra Spirulina.
O mais importante é NUNCA DEIXAR SOBRAR COMIDA NO AQUÁRIO. Nem um grão ou floco sequer. Isso diminui
a qualidade da água e facilita a reprodução de bactérias patogênicas que irão infestar os peixes.


8) Sobre as doenças, quais as mais comuns, como tratar, quais os sintomas e causas?

A principal doença é a doença do aquário. A pessoa monta tudo errado, exagera na quantidade de peixes, alimenta demais,
não faz a manutenção correta, não tem filtro externo, se tem, não troca o refil. Essa é a principal doença que um aquário
pode ter.
Alguns parasitas podem ocorrer em casos de variação brusca de temperatura, como o íctio, que aparece em formas de
pintinhas brancas por todo o corpo dos peixes. Para evitar, basta ter um bom termostato ligado sempre no aquário. Para
curar, recomenda-se aumentar um pouco a temperatura da água, usar um medicamento expecífico (parasiticida) e apagar a
luz por uns 2 dias, para que esta não reaja com o medicamento e corte seu efeito.
Bactérias que corroem as barbatanas, causam hemorragias externas, feridas ou manchas brancas também podem ocorrer.
Nesses casos, o excesso de peixes ou de alimentação é a causa. O uso de um bactericida é recomendado.
Fungos também podem aparecer, mas nesse caso é excesso de comida no aquário. Uma boa higiene deve ser feita no
aquário, diminuição radical na quantidade de comida e um fungicida deve ser usado.
Em todos os casos, o refil do filtro externo deve ser retirado do aquário até o fim do tratamento, pois esse adorveria o
medicamento da água.


9) Quais são as dicas para os iniciantes?

1 – Começe com um aquário com mais de 30 litros com um bom filtro externo. Durante o período de espera, aproveite
para ler sobre o assunto na internet ou livros;
2 – Espere 30 dias para colocar os primeiros peixes e quando o fizer, coloque 2 apenas. Aguarde uma semana para colcoar
mais peixes.
3 – Escolha bem o alimento de seus peixes, e nunca deixe sobrar alimento;
4 – Mantenha um aquário com poucos peixes. Verá que irão crescer saudáveis, coloridos, alegres e o aquário dará muito
menos trabalho.

1 comentários

marcelo moreira 21 de março de 2017 03:45

bom dia!
posso colocar cristal e mata algas na agua mesmo tendo um filtro uv?

Postar um comentário

Sobre a loja

Florianópolis, Santa Catarina, Brazil
Aqua 2000, Loja de aquários e acessórios, Trabalha com peixes marinho e de água doce. Localizada dentro do Hipermercado Big capoeiras na cidade de Florianópolis próximo a São José no estado de Santa Catarina.